(+55) 48 3206 8542
+

CFM recomenda a realização de testes sorológicos para HIV, SÍFILIS e HEPATITES B e C

Por: | Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Comentários: 0

Banner Alerta

O Conselho Federal de Medicina publicou a Recomendação CFM nº 02/2016 dispondo acerca da conveniência e oportunidade dos profissionais médicos oferecerem aos pacientes, durante as consultas, a realização de testes sorológicos para o HIV, sífilis, hepatites B e C, bem como orientá-los para a prevenção destas infecções.

Ao elaborar tal Recomendação, a autarquia federal considerou a importância do diagnóstico em tempo oportuno, visando a diminuição da disseminação destas moléstias, mas, sobretudo, oportunizando tratamento adequado e a contento. Em que pese a existência do programa de combate à DSTs, HIV e hepatites virais estabelecido pelo Ministério da Saúde – com testes rápidos e confiáveis disponíveis tanto na rede privada como no SUS —, a problemática da saúde pública no controle e tratamento destas enfermidades ainda chama a atenção.

A recomendação norteia que o médico verifique durante a consulta, se o paciente efetuou alguma vez testes sorológicos e vacinação (hepatite B). Caso não tenha executado, interessante que o profissional oriente neste sentido, a depender da situação, sobre a necessidade, oportunidade e conveniência na sua realização. Diante dos resultados, o médico aconselhará no tocante à prevenção e o encaminhará, quando necessário, para tratamento.

Urge frisar que o médico deverá sugerir a realização dos exames, esclarecendo e acompanhando o pré-teste, respeitando e garantindo acima de tudo a privacidade, sigilo e confidencialidade. Em nenhuma circunstância os exames serão compulsórios, comportando ao profissional solicitar tão somente sob a anuência do paciente ou de seu representante legal. Inclusive, ao falar em menores de idade importa ao médico efetuar a consulta na presença dos genitores ou responsáveis legais e, mormente, fornecer o resultado e diagnóstico quando acompanhados por estes. Tal cuidado é de suma relevância, e por vezes despercebido pelos profissionais médicos, quando deparados com um adolescente desacompanhando requerendo exames retrovirais. Atender este paciente, nestas situações, e repassar resultados sem a presença dos responsáveis legais, além de caracterizar conduta precipitada poderá acarretar infrações ético-profissionais, sem contar processos judiciais, a depender do desenrolar.

Por se tratar de recomendação, não está o médico obrigado, tampouco vinculado a fornecer estes exames, todavia, aconselhável orientar o paciente, quando possível, acerca da importância da realização dos testes sorológicos para estas enfermidades, levando em consideração a caótica epidemia por elas devastadas.

Consoante ressaltou o Conselheiro Relator, Dr. José Hiran da Silva Gallo, tal recomendação tem por base um dos princípios Fundamentais do Código de Ética Médica (inciso XIV), a responsabilidade médica em relação à saúde pública e à educação sanitária.

Leave a Reply

thời trang trẻ emWordpress Themes Total Freetư vấn xây nhàthời trang trẻ emshop giày nữdownload wordpress pluginsmẫu biệt thự đẹpepichouseáo sơ mi nữHouse Design Blog - Interior Design and Architecture Inspiration